Benicio Bem, um homem que era mulher – Por Patrícia Mellodi

703
Fotografia: Maurício Pokémon

– Grava uma música da Benicio, mãe!  Vai ser sucesso!

Tudo começou com a Clara Mello, minha filha, que é uma entusiasta da obra, e uma fã da pessoa. Imediatamente eu acolhi o pedido/sugestão dela por várias razões. Primeiro, eu tenho pela Benicio um afeto muito grande, eu acho ela uma pessoa muito bonita, muito espiritualizada, muito pura, foi imediata a empatia que senti quando fui assisti-la há uns anos no Bar  Ar livre em Teresina. Inclusive tirei a rosa que eu usava no cabelo na época, e dei a ela, que na hora incorporou ao seu figurino. –  De cigana pra cigana.  Falei assim mesmo.

img_4988
Fotografia: Maurício Pokémon

Acho incrível  ela ser um artista transexual no Piauí, imagino as dificuldades e seu pioneirismo, ela é uma artista de origem muito humilde,  e de um talento imenso pra compor, pra fazer sorrir e pra fazer pensar.  É uma artista militante de várias causas, incluindo a cultura popular do Piauí, e a mais recrudescente,  a causa LGBT. Que é uma das minhas causas também, pois eu sou absolutamente contra o preconceito, contra a homofobia.  E acho que nesse momento de retrocesso de conquistas, de endurecimento de valores e carência de humanidade, mas que nunca é preciso  lutar pelo direito a igualdade e ao respeito acima de tudo.

Eu realmente acho que a obra dela tem valor musical e cultural, desde suas paródias que relatam o dia a dia com muito humor, até suas canções de amor, de protesto, e ainda existe uma face muito interessante, até desconhecida da maioria, as canções espirituais, com influencias orientais,  indianas, ciganas, é algo realmente interessante e pra ser estudado. E como eu acredito em espirito…   Benicio é mulher, tão mulher quanto eu. Ser mulher é um sentir, é um pensar, é um agir, está para além do gênero. Eu acho assim.

E um pedido de uma filha tão especial e sensível, não se nega. Fui logo tratando de produzir isso. Liguei para os meninos do ZeroOitomeia Trio, um trio genuinamente piauiense, minha parceria musical que atualmente muito me emociona e anima e faz totalmente parte de projetos atuais e futuros, e eles disseram: – Massa! Vamos nessa! Clara, me sugeriu “Esmalte Velho”, uma canção conhecida do trabalho dela e das mais populares.

img_4972
Fotografia: Maurício Pokémon

Pedi a eles que respeitassem a picardia do ritmo original da canção, dessa mistura de forró com carimbó, que não tirassem isso, não queria  uma faixa fria, uma releitura que falasse do alto dos arranjos sofisticados, queria uma faixa popular, queria ir onde nunca tinha ido, me excita a ideia de fazer diferente, de  me colocar em risco artístico, em questão, como é o próprio trabalho da Benicio.  Todo mundo espera de mim uma bossa nova, um samba de partido alto,  um pop rock, uma balada MPB, mas não espera de mim um forró, um brega cult, um carimbó estilo Pinduca, que aliás tanto nos influenciou no Piauí que é um Estado do Meio Norte do Brasil, muito mais que Nordeste geograficamente, e teve grande população indígena em sua origem. E  nem espera isso também do ZeroOitoMeia que é um trio extremamente jazzístico,  então é pra lá que nós vamos, para a surpresa.  E foi assim que fizemos, sem preconceito, com vontade de se divertir e de levar a música da Benicio para as pistas, para cada canto da cidade e para fora desses limites,  sem fronteiras. E escolhemos o Carnaval para fazer a festa de lançamento. Tempo perfeito para todas as nossas fantasias e sonhos.

Benício merece luz no trabalho dela, reconhecimento, aplauso, e é isso que pretendemos mobilizar. Espero que consigamos.  Eu, Patricia Mellodi  e ZeroOitomeia Trio colocamos luz nesse trabalho e somos iluminados por ele. E peço a todos que espalhem a música desse artista, pois não tenho dúvida que será sucesso, aliás já é.

Artistas desconstruídos, que usam seu próprio corpo e sua vida como bandeira, estão em alta  e são super necessários em tempos apocalípticos.

Inauguro com essa faixa o  projeto “MADE IN PIAUI”, onde gravarei canções significativas dos compositores mais relevantes do Estado.  E como o Piauí é múltiplo, é rico, é colorido e sem preconceito, assim será este trabalho.  Je´ sui Piauí, Je´sui  Benicio Bem.

Adquira a faixa:

https://onerpm.com.br/disco/album&album_number=7264735001

 

Deixe o seu comentário