CRISE É UM INCENTIVO À CRIAÇÃO DE CAMINHOS, DIZ PRESIDENTE DO SEBRAE

47

Na abertura do evento Day1, Guilherme Afif, diz que Estado tem que ser menos hostil aos empreendedores.

São Paulo – O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, disse na abertura do evento Day1, dia 1º, em São Paulo, que a crise é um incentivo à criação de caminhos para os empreendedores brasileiros. “Essa é a força do empreendedorismo. Quanto maior for a dificuldade, mais a Nação encontrará forças para buscar os seus caminhos. Por isso, estamos vivendo hoje um momento muito importante para a realização deste Day1, porque crise é oportunidade”, disse Afif, que pediu aos empresários presentes no evento para não desanimarem.

O Day1, realizado pelo Sebrae e pela Endeavor, é um evento em que empreendedores contam “seus pontos de virada”, aquele momento em que transformaram as suas vidas e seus negócios. O presidente do Sebrae destacou a necessidade de o país ser menos hostil ao ambiente empreendedor. “O Estado tem que ser menos impositor, dar mais liberdade e melhorar as regras para que os empreendedores possam se desenvolver”, disse. “Quem faz a história não entra para a história. Quem faz a História é o cidadão comum na busca da sua sobrevivência”, citou ele ao lembrar do historiador francês Fernand Braudel, um dos fundadores da Universidade de São Paulo (USP).

O diretor-geral da Endeavor, Juliano Seabra, falou da evolução do evento, que começou pequeno, em 2011. “Hoje, temos aqui, na Sala São Paulo, quase 1,2 mil pessoas e 35 mil pessoas se inscreveram on line para assistir ao vivo pela internet. Temos mais de 600 espaços no Brasil todo, e até na China, transmitindo o Day1 em comunidades de empreendedores”, disse.

A edição do Day1 2016 contou histórias de empreendedores que carregam a “loucura” como motivo de orgulho e fonte de inspiração. Foi o caso de Gustavo Ziller, criador do 7Cumes e Aorta, que já esteve frente a frente com a morte e decidiu se reinventar para escalar as montanhas mais altas do mundo. “Não abro mão do contato com o extraordinário. É o que me faz seguir adiante”, disse Ziller.

Carlos Wizard, fundador da Wizard, começou a dar aulas de inglês para colegas da empresa em que trabalhava, mas resolveu se tornar empreendedor com a visão de montar a rede de escolas de idiomas, que acabou se tornando uma gigante mundial do setor. Ele vendeu a Wizard para um grupo internacional e passou a investir em novos negócios, como a rede de lojas Mundo Verde, e prepara a chegada ao Brasil da cadeia de fast food Taco Bell. “Todo empreendedor é um sonhador. E quando ele realiza esse sonho, descobre que tem sonhos maiores”, disse.

 

Líderes

Cristina Boner, fundadora da Globalweb Corp, falou como conseguiu chamar a atenção do fundador na Microsoft, Bill Gates, para depois se tornar a maior representante da marca no Brasil. Ela chegou a alugar um avião que carregava uma faixa “Welcome Bill Gates” quando o empresário esteve no país pela primeira vez.  “Empresas são feitas de pessoas, mas só tem um líder. E esse líder tem que ser você”, afirmou.

Salim Mattar, fundador da Localiza, mostrou como construiu, a partir de seis Fuscas usados, a maior locadora de veículos no país. Mattar destacou que desde o começo foi desaconselhado a realizar planos ousados e sempre agiu contra esses conselhos. “Ao invés de seguir conselhos, siga a sua intuição”, disse. Renato Saraiva, fundador do CERS, maior portal de cursos preparatórioson line para a OAB e outros concursos públicos, teve uma infância modesta e enfrentou dificuldades para conseguir sua formação. Após obter uma boa situação financeira, ele resolveu arriscar e se tornar empreendedor. “Não basta apenas sonhar. Você precisa correr atrás dos seus sonhos”, destacou.

O evento foi encerrado por Nizan Guanaes, fundador do Grupo ABC, um dos maiores grupos de comunicação do mundo. Guanaes teve todo o seu investimento na época – de US$ 1 milhão – confiscado pelo Plano Collor e, mesmo assim, conseguiu transformar a sua agência de publicidade em um grande sucesso empresarial. “Sempre é a dificuldade que traz a solução”, afirmou.

Fonte: Sebrae

Deixe o seu comentário