As quadras abertas de uso misto como meio de integração urbana – Por Michaela Dantas e Caroline Napoleão

3752

O crescimento dos grandes centros urbanos levou a evolução da humanidade. No entanto, esse crescimento também criou muitos problemas para as grandes cidades, como o aumento da violência e da dificuldade de locomoção do pedestre.

Com crescimento da violência urbana, as construções (casas, prédios, shoppings, etc) se isolam da cidade com o uso de muros, cercas elétricas e grades. A utilização de quadras fechadas tanto em espaços públicos como privados passou a ser a regra na malha urbana, priorizando apenas a segurança das pessoas que estão dentro do espaço “cercado”, em detrimento do bom aproveitamento dos espaços.

Os prédios são parte do todo da cidade, não podendo ser considerados mais importantes que o espaço ao seu redor. O que se deixou de perceber foi que qualquer construção faz parte da própria cidade, não podendo se fechar como uma “ilha de segurança”, devendo ser de acesso a todos.

Isso nos faz pensar o que fazer com a:

  • Gritante demanda da população por espaços de vivência, lazer e serviços nas grandes cidades do Estado brasileiro;

  • Dificuldade de locomoção dos pedestres nos grandes centros urbanos.

  • Falta de integração de construções com quadras fechadas à malha urbana;

Para instigar o bom uso dos espaços urbanos e a integração social “nasceu” um novo modelo de construção que permitiu aliar o uso privativo e coletivo em um mesmo empreendimento.

A quadra aberta de uso misto é uma forma de utilizar o espaço urbano, que passou a incentivar a permeabilidade das quadras para integrar aquela área à cidade. No mesmo espaço seriam construídos diversos tipos de estabelecimentos comerciais a serem utilizados por toda a população.

Esse novo conceito permite a integração da construção com a cidade, dando dinâmica ao espaço urbano e facilitando a convivência da população com o próprio edifício e seu entorno.

A utilização de quadras abertas de uso misto permite o uso ideal dos espaços, ocupando a área com as mais diversas atividades, como lazer, trabalho e estudo e melhorando a vida da cidade como um todo.

Construções como o Edifício Brascan Century Plaza e o Cetenco Plaza da cidade de São Paulo no Brasil e o Riverside City Center da cidade de Nova Iorque nos EUA, são modelos de quadras abertas de uso misto que utilizam instrumentos que favorecem uma vida urbana ativa.

brascan-copia

cetenco-copia

 

riverside-copia

Fontes:

NAPOLEÃO DO RÊGO, Caroline de Oliveira; TAMBASCO, Juliana Maciel Leonardi; MALPICA, Marcela. ÂNGELO BUCCI E CHRISTIAN DE PORTZAMPARC: Análise Comparativa Fundamentada no Dicionário Metápolis de Arquitetura Avançada. São Paulo, 2014.
NAPOLEÃO DO RÊGO, Caroline de Oliveira. AS QUADRAS ABERTAS DE USO MISTO COMO MEIO DE INTEGRAÇÃO URBANA. São Paulo, 2014.
NAPOLEÃO DO RÊGO, Caroline de Oliveira. O NOVO URBANISMO: sustentabilidade, interações sociais e qualidade de vida: Estudo da Praça Pedro II, área central da cidade de Teresina-PI. São Paulo, 2014.
PORTZAMPARC, Christian. Portal de Christian de Portzamparc. Disponível em: <http://www.portzamparc.com/en/>. Acesso em: 02.10.2014.
http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/04.044/2397
http://www.cetencoplaza.com.br/ingles/foto.asp?ft=5
http://lfpaisagismo.com.br/projetos/espacos-publicos/cetenco-plaza

Deixe o seu comentário