Glitter, pigmento e asa de borboleta: vilões ou salvação para makes? – por Aline Pessoa

1575

Oi, pessoas lindas! Tudo bem com vocês?! Hoje, o assunto brilha mais que testa oleosa no meio da praça! HAHAHA!

Quem nunca ficou completamente hipnotizada pelo brilho dos glitter, pigmentos e asas de borboleta ao entrar numa loja de maquiagem? Pior! Gamou e comprou, mas na hora de usar achou que jogou dinheiro fora porque simplesmente não sabe como usar? E aí, por não conseguir usar direito, ao tentar, acaba estragando a make e você tem vontade de tirar tudo e ir de cara lavada pro seu compromisso! Tenso, não é verdade?! Nos meus cursos de auto-make percebo que essa é uma grande dúvida entre a mulherada, todas querem aprender a usar esses danadinhos­­­­. Então, hoje vim aqui tentar desvendar esse mistério pra vocês. Vamos começar entendendo a diferença entre eles?

O glitter é o mais fácil de identificar, ele brilha demais, geralmente é mais grosso que o pigmento e a asa de borboleta, não costuma acrescentar cor, pois são pequenas partículas que refletem brilho de acordo com a incidência de luz. É o tipo de produto que não se esfuma, onde você aplicar ele vai ficar e sempre vai ser aplicado por cima de alguma sombra ou base cremosa (potencializador ou corretivo). Sempre que queremos dar mais glamour à produção, recorremos a eles e para serem aplicados é necessário um primer específico para glitter ou um fixador com uma textura mais grudentinha. A grande diferença entre ele e os outros é mais o acabamento e o momento em que são usados, neste caso, sempre finalizando o trabalho mesmo.

Os pigmentos são em pó, lembram as sombras compactas tradicionais, mas tem esse nome justamente pela pigmentação e por serem mais intensos, podem ser cintilantes ou opacos, mas sempre entregam mais cor do que brilho. São muito fininhos, bem densos e são usados para intensificar a sombra, sendo da mesma cor ou um tom mais escuro. Existem uns mais furta cor que sempre resultam em um efeito diferente e nada interfere caso queira usá-los sozinhos, sem nenhuma sombra por baixo. Os tons nude também podem ser usados para criar pontos de iluminação como no canto lacrimal, abaixo da sobrancelha e no centro dos lábios. Em muitos casos dispensam o uso de primer ou fixador, mas com o uso destes produtos a intensidade de pigmentação e aderência é muito maior! Podem ser usados com o pincel molhado para ajudar a diminuir a sujeira. Ah e o acabamento dos pigmentos quase sempre é um acetinado maravilhoso!

O mais recente nessa turma são as famosas “asa de borboleta”. Não seria errado dizer que ela é uma mistura dos dois primeiros, mas pra vocês entenderem direitinho que existe sim uma diferença, vamos à explicação. Esse nome surgiu em homenagem às asas das borboletas mesmo! Você já observou uma borboleta? Percebeu como a cada movimento vemos uma cor diferente nas asas delas? Pois é! É essa brincadeira de cores que vamos encontrar nas “asas de borboleta”. Muitas vezes são tão fininhas quanto um pigmento, e brilham tanto quanto um glitter. Mas diferente do glitter elas acrescentam cor, e diferente do pigmento, elas mudam a cor à medida que você vai manuseando. Por exemplo, você vê no potinho a cor branca, rosa, lilás, mas quando de fato aplica nos olhos, revela-se um dourado, um furta-cor, um perolado e vai mudando a cada incidência de luz. É um produto bem delicado de se trabalhar exatamente por que você precisa saber com que vai combinar afinal ajudam muito na criação do famoso degradê, mas nada que com alguns testes não seja superado. E aí? Acharam difícil?

 

Então é isso, pra usar esses fofuchos é só conhecer um pouquinho mais da textura de cada um e lançar mão do que já está disponível no mercado pra nos auxiliar, como as colas e fixadores. Caso você tenha dificuldade no manuseio recomendo fazer primeiro a maquiagem dos olhos e só depois partir pra pele, mas eu sempre digo que uma pele bem feita e selada dificilmente vai grudar alguma coisa. Caso esteja com a pele feita e decidir usar um deles, faz uma “caminha” de pó translúcido ali na região abaixo dos olhos, usa o produto que desejar (glitter, pigmento ou asa de borboleta) e aí é só “varrer” aquele excesso que caiu junto com o pó e o auxílio de um pincel bem macio. Qualquer dúvida deixa aí um comentário pra mim que vou responder com todo carinho! Um beijo e até a próxima!

Deixe o seu comentário