Bioestimulação que rejuvenesce – por Jordania Fenelon

143

Olá! Na coluna dessa semana, trago, de forma simples, esclarecimentos sobre uma dúvida muito corriqueira nos consultórios quando o assunto é bioestimulação: Sculptra ou Radiesse?

Rosto firme, com harmonia e aparência jovial são os maiores anseios e expectativas de quem procura serviços estéticos avançados. E nós profissionais da área estamos apostando em procedimentos que vão além do botox e dos preenchimentos (não é que esses tratamentos mais conhecidos foram substituídos, mas cada um tem sua finalidade e podem até complementar os resultados. Ok?) A aposta é nos bioestimuladores! Como sabem, o colágeno é um dos maiores responsáveis pela firmeza da pele. Assim, esses ativos estimulam a produção do colágeno, por meio de uma reação inflamatória controlada, que ativam a produção de novas fibras, promovendo um efeito rejuvenescedor, com resultado natural, progressivo e bastante duradouro. Tudo de bom, não é?

O destaque vai para dois queridinhos conhecidos pelos nomes comerciais de Sculptra e de Radiesse.

Sculptra
Na verdade, a substância ativa se chama Ácido Polilático. Quando injetado sob a pele, melhora o contorno facial e corporal e suaviza as rugas e as marcas de expressão. Essa maravilha não é um preenchedor, mas, com o seu efeito de firmeza, pode também resultar em um leve volume. No rosto, é indicado para áreas com pouca expressão facial, para dar firmeza e, consequentemente, sustentação. No corpo, costuma fazer mais sucesso no combate à flacidez dos braços, coxas, glúteos e abdômen.

Radiesse
Radiesse é um nome comercial de uma substância chamada Hidroxiapatita de Cálcio. Esse queridinho, além do efeito de preenchimento instantâneo, estimula a produção natural de colágeno, atuando, dessa forma, na firmeza e elasticidade da pele. A Hidroxiapatita de Cálcio é indicada para suavizar rugas e marcas de expressão. Além do uso facial, é utilizada também para tratamento nas mãos, repondo volume e disfarçando a projeção dos tendões, no pescoço e no colo, melhorando a aparência “engelhada” da área e diminuindo a flacidez local.

O efeito gerado por meio dessas substâncias biestimuladoras varia conforme a capacidade de cada indivíduo de produzir colágeno, mas, em geral, a estimulação é efetiva por até entre 1 ano e meio e 2 anos, quando há necessidade de nova avaliação, planejamento e aplicação.

Deixe o seu comentário