Como a Nutrição pode te ajudar na prevenção e regeneração de problemas articulares? – por Geórgia Alencar

108

A degeneração ou desgaste da articulação é denominada de artrose, sendo sinônimo da degeneração da cartilagem presente na articulação. É importante não confundir Artrose com artrite reumatoide, já que a segunda ocorre com uma inflamação em decorrência de uma reação imune do corpo contra a articulação.

É importante salientar que a artrose não faz parte somente do estágio mais avançado da vida. As propriedades mecânicas da cartilagem atingem seu pico por volta dos 30 anos e a partir daí se deterioram progressivamente. Portanto, os atletas ou pessoas muito ativas que submetem suas articulações à força e ao impacto, estão mais suscetíveis ao desenvolvimento precoce do desgaste articular. Porém, você que é sedentário também não está livre desses problemas, uma musculatura fraca ou excesso de peso sobrecarrega as articulações tanto quanto a atividade física.

Atualmente, o tratamento da artrose é frequentemente medicamentoso e fisioterápico, porém a alimentação e suplementação podem ser mais eficaz. O colágeno é a proteína mais abundante do nosso corpo e tem um papel fundamental na regeneração dos tecidos. Com os anos, os níveis de colágeno do corpo começam a reduzir e as fibras de colágeno que se quebram, não regeneram, provocando articulações frágeis e pele com aspecto de envelhecida.

A suplementação com o colágeno do tipo II (é mais eficiente) tendo sua ação no sistema imune do organismo, reduzindo a percepção de dor, auxiliando na síntese de colágeno e melhorando a inflamação do paciente. O colágeno é capaz de ajudar também a preservar a saúde óssea, estimulando a formação do osso e a restauração da densidade óssea. E o que é mais interessante, em pequenas dosagens.

Apesar da suplementação com o colágeno ser importantíssima no desgaste e regeneração articular, as vitaminas e minerais são indispensáveis para que o corpo se mantenha em plena atividade e promova a reconstrução do colágeno. Os micronutrientes funcionam como cofatores para que o colágeno exerça sua formação endógena, em especial, a vitamina C, D, K, bem como o magnésio, manganês e zinco.

A vitamina C é o principal cofator de transformação de prolina e lisina em hidroxiprolina e hidroxilisina, formadores de colágeno. Já a vitamina D atua na fixação do cálcio no tecido ósseo e inibição da progressão da artrose. E a vitamina K, por sua vez, tem ação na mineralização óssea e possui potente efeito anti-inflamatório. Os minerais como o manganês, atua na ativação dos condrócitos e o magnésio, junto com a vitamina K, retira o excesso de cálcio circulante e fixa nos ossos. E o zinco, é indispensável na síntese da massa óssea e colágeno. Por isso é tão importante a alimentação em conjunto com a suplementação, já que os nutrientes atuam como cascata, um auxiliando na ação do outro, tornando o alimento, o seu remédio.

Deixe o seu comentário