Como melhorar meu treino de “Panturrilha” – por Jucianne Guedes

389

A genética pode dificultar …MAS NUNCA IMPEDIR VOCÊ DE ALCANÇAR SEUS OBJETIVOS! A genética determina o começo…mas não o fim da sua jornada… Você pode melhorar, e muito, com um treinamento adequado!

É comprovado cientificamente que hábitos e estímulos diários podem modificar a maneira como nossos genes se expressam, fazendo com que estas alterações sejam transmitidas para as próximas gerações.

No que se refere a hipertrofia, a questão genética até tem uma relevância, já que ela determina o tamanho das fibras musculares e a liberação hormonal, mas estes fatores também podem ser alterados pelos hábitos do dia a dia.

Quanto as PANTURRILHAS, vamos falar de um dos grupos musculares mais polêmicos e negligenciados na academia…

1️⃣ Use a maior amplitude que puder durante o exercício.

2️⃣ Pergunta: Treinar panturrilhas sentado ou em pé? Resposta: Os dois. Tanto o sóleo quanto o gastrocnêmio precisam ser bem trabalhados para que possamos ter pernas fortes, por isso é necessário que se faça tanto panturrilha com o joelho estendido, quanto com o joelho flexionado.

3️⃣ Treine com intensidade!! Esqueça o mito de fazer muitas repetições com pouca carga.

4️⃣ Controle o movimento tanto na fase excêntrica quanto na concêntrica! A velocidade de movimento é uma variável importante em TODOS OS EXERCÍCIOS e isso também vale, claro, pro treino de panturrilhas.

Deixe o seu comentário