O que é o ácido fólico – por Adrianne Holanda

42

      O Ácido fólico, ou vitamina B9, é uma vitamina hidrossolúvel, ou seja, solúvel em água, que atua principalmente na formação de proteínas estruturais e hemoglobina, assim como na síntese de DNA, que acontece durante o período de desenvolvimento embrionário.

      Assim como todas as vitaminas, o ácido fólico é essencial para o bom funcionamento do metabolismo e desenvolvimento saudável do embrião, e pesquisas sugerem que sua falta ou excesso pode desencadear sérios problemas de saúde.

 Fontes de ácido fólico

      As fontes mais abundantes de ácido fólico na alimentação são os vegetais folhosos como espinafre e agrião, fígado e vísceras de boi, feijão, sementes e nozes, algumas frutas (abacate, banana, melão) e levedura de cerveja.

      O ácido fólico pode se perder durante o cozimento, mas também é bastante encontrado em suplementos, medicamentos e produtos fortificados. Os suplementos são os mais indicados em caso de deficiência de ácido fólico. Além disso, alguns alimentos processados como farinhas de trigo são reforçados com o nutriente para prevenir carências alimentares.

 Ácido fólico e gravidez

 

      Futura mamãe, você que pretende engravidar em breve deve ficar atenta à reposição do ácido fólico. Mesmo em uma gravidez saudável, a ingestão dessa vitamina é altamente recomendada por diminuir o risco de malformação do sistema nervoso central do bebê. A suplementação previne o aparecimento de defeitos no tubo neural do feto, que se forma nos primeiros meses de gravidez e envolve a estrutura primitiva que dá origem ao cérebro e à medula espinhal.

      Estudos apontam também para a redução no risco de ruptura da placenta, de restrição do crescimento intrauterino e parto prematuro, assim como prevenção de doenças respiratórias na infância e da síndrome de Down (Vannucchi H, 2010).

      Além disso, o ácido fólico é também responsável por ajudar na formação da placenta e no desenvolvimento do DNA, assim como diminuir o risco de pré eclâmpsia durante a gravidez.

      No Brasil, a Anvisa determina os requisitos para o enriquecimento de farinhas de trigo e de milho com ácido fólico com base nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS). A OMS também recomenda a suplementação preventiva para as gestantes que iniciaram o pré-natal, independente da idade gestacional, até o terceiro mês pós-parto.

       O ácido fólico também está envolvido na prevenção do câncer, da depressão, do Alzheimer, de doenças cardiovasculares, prevenção da anemia, na saúde do cérebro, fortalecimento do sistema imune, entre outros.

Até a próxima!

Adrianne Holanda

Graduada em Ciências Contábeis; Graduada em Nutrição; Pós Graduanda em Nutrição Clínica, Estética e Funcional; Pós graduanda em Nutrição Oncológica.

Deixe o seu comentário